Como se te fosse perder

Acordo e o amanhã fez-se hoje
e o meu hoje tornou-se ontem e regressa um novo dia e a esperança no amanhã...aquele em que te espero.
No meio da confusão do dia a dia o mundo embaralha-me e torna
tudo ainda mais complicado, leva-te nos seus braços
e como se nada pudesse fazer eu estico os meus braços sem te poder tocar
e abraço o vazio de mais um dia...
Começa um novo dia mas igual a tantos outros onde tu não estas...
onde me falta o teu toque, o teu cheiro... tudo teu
Injustiça! Injustiça deste mundo que te leva para longe
deixas para tras o coração e levas contigo o sonho de dias melhores
Simplesmente fazemo-nos de fortes quando não o somos...
Somos simplesmente humanos ao qual não foi permitido viver ao maximo.

Vento...

Vento...
Que me trazes tu hoje?
Simplesmente a brisa? Ou será que o teu suave toque traz algo mais?
Parece que me queres abraçar...ou será que imagino coisas?
Será meu desejo que venhas trazer-me algum recado que me faz sentir isto?
Tu que vens do nada e para o nada voltas...Aquele que arrepia no frio e alivia no calor...
Que me trazes tu hoje?
Será apenas folhas que se prendem no meu cabelo...ou a frescura daquela tua brisa cheia de perfume floral que vem do belo jardim que me conforta e me faz sonhar que me passeio nele?
Oh vento! Vem até mim e toca meu rosto...traz-me aquela caricia...aquele abraço...aquele beijo que me falta...
Mata esta saudade daqueles que já não vejo...daqueles com quem não estou...dos que simplesmente queria voltar a estar...
Vento... vento...? Vem... e leva de mim o carinho que quero dar a quem está longe... a quem n posso dar...
Levas? Não respondes? vou sobrar-te meus beijos...leva-os vento...leva-os pelo mundo...pelo céu...

pela eternidade e transforma estas caricias que se enrolam nos teus ventos e eterniza-as...

Só mais uma coisa vento...

Vou estar sempre aqui a espera...


que me devolvas...


Essa eternidade...

FLg

 

Frederic Chopin - Nocturnes, Op. 9: No. 2 in E-Flat Major. Andante

Musica que acompanha o texto seguinte...

Em silêncio

Silêncio...

Tu que me abraças pela noite,  que me atormentas nos momentos em que me falta o caminho...

Tu assassino cruel que me apunha-las sem perdão... mostras-me como tudo tem pouco valor quando tu chegas...frio...eterno...e só...

Não me abraces esta noite...sinto frio...larga-me! Não te quero mais... Quero que o dia comece para que tu possas partir...

Mas de que me adianta... tu continuas a meu lado, sem me largares...Porque me atormetas tu?

O que me queres dizer quando simplesmente nada dizes? Será apenas a minha loucura? Ou o meu desejo de que me respondas?

Sinto que as forças me falham...e lá estás tu...fiel...companheiro...eterno és tu que sempre me acompanhas em todos os momentos...

Quem és tu? És aquele que me acompanha mesmo quando o mundo lá fora se agita, mesmo no meio da multidão eu consigo saber que estás lá...

Estás num momento chamado sempre...no acordar...no deitar...até no barulho te encontro...

Ajuda-me! Se tanto me queres abraçar porque não me ajudas? Fala! Mas que digo eu...falo sozinha porque tu apenas me ofereces o teu Silêncio...

Mas que injusta sou...porque me esqueço que por vezes não és cruel...és aquilo que mais preciso...quando o mundo me aperta e eu me isolo...fecho os olhos e lá estas tu...presente denovo para me abraçar...que paz sinto quando chegas...

Pergunto denovo... quem és tu? Porque em certos momentos és tão cruel e noutros és tão perfeito?

Shh...

Silêncio...

 

...eu estou aqui mais uma noite para me abraçares... 

 

FLg

Beethoven: Moonlight Sonata

Para quem quiser seguir os textos com a musica total, é só colocar em pausa a do site e ouvir esta

Musica que me acompanha no meu silêncio...

Michael Bublé - Always on my mind